FLORESÇA CAFÉ

2018

A casa ocupada pelo Floresça Café e Floricultura, data do começo do século XX e faz parte do Conjunto Carandaí tombado pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. Apesar de tombado, o imóvel de características da arquitetura eclética sofreu várias intervenções ao longo de sua existência. Tendo em vista sua relevância história, para implantação do Floresça buscou-se valorizar os elementos originais da casa, visando o baixo impacto com a nova ocupação. Na busca pelo resgate de suas características originais, as cores das alvenarias foram prospectadas, o que resultou na tonalidade rosa das fachadas. Internamente, a fim de proporcionar um ambiente leve e iluminado, foi escolhido um verde muito claro, base para a ornamentação com as plantas da floricultura. O projeto tirou partido da planta compartimentada da casa, usando as várias salas existentes para criar diferentes ambiências. A primeira sala foi destinada ao café, ponto central do projeto. A  sala central recebeu uma mesa comunitária, usada também para exposições sazonais, cursos e reuniões. No pátio posterior foi incluída uma cobertura translúcida, que permite iluminação e ventilação naturais na área de manuseio das flores. 

 

Fotos: Henrique Queiroga